Home Office

A situação de pandemia ocasionada pela Covid-19 está reformulando hábitos e rotinas. O isolamento recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) fez com que muitas empresas liberassem seus colaboradores para trabalhar a partir de casa.

Nessa hora, o trabalho remoto possibilita que as pessoas fiquem resguardadas em casa, evitando se expor aos riscos de contágio ao Coronavírus. Por isso, o home office deve se intensificar, mesmo após a pandemia.

Como funciona o trabalho remotamente?

O home office funciona quando um colaborador realiza suas atividades laborais fora da empresa, em um local escolhido por ele, que pode ser a própria residência ou um lugar público, como uma cafeteria, uma biblioteca ou qualquer outro escolhido.

O mais importante é que a empresa dê ao colaborador condições e infraestrutura necessárias para a realização das tarefas. Isso inclui ferramentas de trabalho (computador e cadeira ergonômica, por exemplo) e de comunicação (internet de qualidade e ambientes virtuais para reuniões).

Além disso, outras questões práticas devem ser providenciadas pelo colaborador, como um ambiente tranquilo e organizado para trabalhar sem interrupções ou distrações.

E como a legislação brasileira entende o home office? De acordo com a Lei 13.467, o trabalho remoto funciona da mesma forma que o estabelecido na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), ou seja, o colaborador deve cumprir 44 horas semanais e a empresa tem que controlar as horas extras e garantir os benefícios previstos. A produtividade do colaborador é o que vai ditar o controle da jornada.

 

 

Compartilhar este post

Precisa de ajuda? nos chame no Whatsapp.