Mercado de Trabalho

O que é mercado de trabalho? Por que é tão importante manter-se informado sobre ele? O que ele tem a ver com a escolha profissional? Afinal, como anda o mercado de trabalho em tempos de desemprego?

Mercado de trabalho é a relação entre a oferta de trabalho e a procura de trabalhadores, e o conjunto de pessoas e/ou empresas que em época e lugar determinados, provocam o surgimento e as condições dessa relação.

Ficar atento ao mercado de trabalho é fundamental para quem está pretendendo investir em uma profissão, em uma carreira. Entender o que se busca num profissional atualmente, as novas regras de trabalho, as relações de competição, as exigências da globalização, tudo isso faz parte da compreensão global da expressão “mercado de trabalho” .

A rapidez com que o mundo caminha é tal que parece impossível acompanhar todas as mudanças no mercado. Independentemente da profissão que você escolher, é importante que saiba que hoje em dia o profissional com chance de sobressair é aquele que se mantém atualizado através de leitura de livros, jornais e revistas (cultura geral), que saiba informática, estude línguas inglesa e espanhola, seja uma pessoa dinâmica e aberta ao aprendizado. Esta é a base para um futuro promissor.

 

O desemprego, a crise econômica atinge a muitos, no entanto, quantas pessoas você conhece que estão empregadas, tendo sucesso em suas profissões, ganhando dinheiro e reconhecimento? Provavelmente conhece várias. Isso ocorre porque essas pessoas não deixaram de acreditar que são capazes, não perderam as esperanças e continuaram investindo. Nem todos os que estão desempregados não investiram em si próprios. É claro que a crise está aí e não dá para ignorá-la, mas o que não pode acontecer é desistir. Com as falências e fechamentos de empresas, trabalhadores ficaram desempregados. Muitos ainda estão assim, outros foram à luta e conseguiram, apesar das dificuldades, descobrir novos mercados. A criatividade, aliada a ação, resultou em emprego. Isso é possível!

 

Então, você que pretende entrar na faculdade ou escolher uma profissão, lembre-se que a fórmula do sucesso é: atualização, informação, criatividade e dinamismo. Resumindo, é saber utilizar na vida “real” toda a teoria que aprendeu.

Educação e o Mercado de Trabalho

A educação está inteiramente ligada ao mercado de trabalho, a partir do momento que colocamos na prática aquilo que aprendemos em cursos (independentemente do nível).

O aumento das oportunidades e a crescente evolução tecnológica fizeram elevar ainda mais o nível de exigência de conhecimentos gerais e específicos como forma de avaliação para o mercado de trabalho.

Atualmente, por mais que um candidato a uma vaga possua anos de experiência em determinada função a qual concorre, este poderá ser deixado para trás se não possuir uma especialização na área.

Além de agregar conhecimento específico para que o empírico aconteça, a educação promove o desenvolvimento da capacidade crítica, lógica, analítica e de decisão, fatores esses que podem contribuir no ambiente empresarial e para o desenvolvimento pessoal do indivíduo.

Por conta disso, grande parte das empresas, principalmente as de médio e grande porte, além de selecionarem funcionários mais preparados intelectualmente, continuam promovendo a educação durante a sua jornada dentro da empresa.

O intuito é, além de agregar conhecimento para ser aplicado nos negócios, gerando mais produtividade e resultados, estimular o crescimento pessoal e profissional dentro da empresa.

Para os empregados, o investimento em educação, tanto para conseguir um emprego, como para manter-se nele, tem retorno em longo prazo ao conseguir promoções, aumento salarial, reconhecimento e novas descobertas profissionais.

Apesar de necessário, muitos estudantes encontram certas barreiras no mercado de trabalho para começar a atuar.

São tantos estagiários se candidatando para uma mesma vaga, que a falta de oportunidades se torna uma realidade para muitos deles.

Em decorrência, alguns, com menor poder aquisitivo, acabam largando os estudos ou “trancando” a faculdade, a fim de esperar um melhor momento financeiro para concluí-la.

Porém, o investimento em educação é necessário justamente para esse melhor momento acontecer. Por isso, aposte em você invista no seu potencial.
O investimento terá um retorno rápido e para toda a sua vida. Conte com A Impactus para alcançar seu sonho.

Tendências do Mercado de Trabalho

o mercado de trabalho está sendo tomado por novos modelos mais dinâmicos, tecnológicos e digitais.

O trabalho online passou a ser mais intensificado e isso vem percorrendo muitos setores. Dentre as tendências para os próximos anos, pode-se destacar:

A Internet Aumentará as Chances de Achar um Emprego Mais Rapidamente

Com o uso intenso da internet em dispositivos móveis e desktops, a forma de procurar emprego e enviar currículos foi alterada.

Antigamente, os anúncios eram dispostos em jornais, que comunicavam o endereço para que o currículo fosse entregue.

Agora existem diversos sites, muitos deles gratuitos, que disponibilizam vagas de empresas de diversos ramos.

Basta cadastrar o currículo e candidatar-se. Isso veio facilitar essa busca e dinamizar a rotina do setor de RH das empresas.

Demanda de Profissionais Não Técnicos Tende a Aumentar

À medida que a indústria de tecnologia avança, será preciso contratar mais profissionais de vendas e marketing para transformar a tecnologia em receita – profissionais esses não técnicos.

Essa tendência deve ajudar a valorizar o passe desse tipo de profissional também em outros setores que vão competir por esses talentos.

Como está a relação entre tecnologia e mercado de trabalho?

Já vivemos uma era em que apenas fazer uma faculdade não é mais suficiente para ingressar no mercado de trabalho, pois o conhecimento muda constantemente por causa do avanço da tecnologia, exigindo que a gente se atualize e se aperfeiçoe cada vez mais.

 

Se antes a pessoa se formava e, posteriormente, fazia um curso ou outro durante a carreira, hoje, se essa/essa profissional tiver a mesma atitude, ficará para trás rapidamente — e não é só no mercado de trabalho, é na vida no geral.

Essas pessoas precisam avançar no mesmo ritmo da tecnologia.

O mercado digital está mudando muito rapidamente e a educação não está exatamente acompanhando esse ritmo na velocidade demandada pelas empresas que andam revolucionando as formas de trabalho.

Para acompanhar as transformações, é preciso conhecer a dinâmica e estar sempre em movimento. E se você quer começar a acompanhar isso agora, veja esse artigo sobre dicas de podcasts para quem quer acompanhar o mercado digital.

O mundo tech-driven em que estamos vivendo é uma realidade cheia de oportunidades, mas também de grandes desafios. É o que a pesquisa realizada pela McKinsey diz.

O interessante nessa pesquisa são os seguintes dados:

→ 50% das atuais atividades de trabalho são tecnicamente automatizáveis.

→ 6 de cada 10 ocupações, hoje, possuem mais de 30% de atividades que são automatizáveis.

→ Até 30% das horas mundiais trabalhadas podem ser automatizadas.

Isso está fazendo com que o número de profissionais qualificados/as para atuar no mercado de trabalho atual esteja muito abaixo do que o esperado pelas empresas de tecnologia, causando uma inflação no salário de profissões desejadas, como a de desenvolvedores/as, profissionais de produto, entre outras.

E tudo isso devido a uma má qualificação de profissionais e um descasamento entre a teoria aprendida nas salas de aula e a prática (ou falta dela) na hora de pôr a mão na massa.

Pois bem, para ajudar a solucionar o problema acima, diversas startups e empresas do mercado digital passaram a incluir um período de treinamento e capacitação em seus processos seletivos.

Programas com metodologias ativas e plurais surgiram (nós aqui!). As pessoas passaram a buscar outras alternativas para aprendizado (famoso soft skill: fast learning).

O que o mercado de trabalho exige?

Conhecimento, estar preparado/a para trabalhar com tecnologia na prática e conseguir atuar em equipe.

Pensando no que o mercado de trabalho exige de você, fizemos uma curadoria de conteúdo, ferramentas, profissionais e um passo a passo para quem tem interesse em ingressar no mercado digital e de inovação.

São temas relacionados as 4 áreas mais procuradas pelas empresas de Tecnologia:

Desenvolvimento/Front-End

Design UX/UI

Marketing Digital/Growth Hacking

Vendas/Inside Sales

Cada material traz um contexto sobre as profissões, dicas para começar e guiar as pessoas por essas jornadas e também conta com listas de profissionais para seguir e se inspirar, listas de ferramentas e conteúdos fundamentais para as áreas.

Mais do que ter um diploma, a curiosidade pelo novo e a busca pelo conhecimento serão de imensa valia.

Desse modo, aprender, desaprender e reaprender serão ações muito importantes. Não necessariamente cursar mais de uma faculdade mas, sim, estudar pelos recursos disponíveis e ser autodidata — isso fará uma enorme diferença.

Aliás, existe muito conhecimento e skills (tanto técnicas quanto comportamentais) que podem ser desenvolvidas na prática, colocando a mão na massa e encarando os desafios.

Portanto, desenvolver skills constantemente será algo de extrema importância se você quiser ser relevante. Principalmente em um futuro mercado de trabalho que será ainda mais dinâmico e complexo do que o atual.

Tenha em mente que a concorrência não será somente com o/a coleguinha ao lado, e sim, com a própria tecnologia, que terá ainda mais capacidade de realizar inúmeras atividades através do machine learning, inteligência artificial e tantas outras novidades que virão por aí (e virão, colegas).

Na verdade, concorrência nem é a palavra certa para determinar o tipo de relação que teremos com essas mudanças que interferem no mercado de trabalho digital.

Por isso, cargos com ocupações puramente técnicas devem mostrar uma nova demanda por habilidades criativas e interpessoais.

Dominar um assunto na teoria e na prática já é fundamental hoje, e a exigência só irá aumentar.

O que você pode tirar disso?

Invista em absorver ao máximo a sua área de conhecimento, o que não falta é informação disponível gratuitamente.

Para você que leu até o final segue um brind:

Clique no link abaixo e aproveite seu Curso Prático Grátis
Como Fazer uma Página de Vendas Matadora!
Curso Completo 100% Grátis. Aprendizado Garantido!

https://pagina-venda.mktnegocios.com.br/

 

O seguimento do marketing digital é o que mais cresce na economia mundial, com baixo investimento.

Aproveite esta oportunidade saiba mais.

 

 

sua profissão sobreviverá ao futuro do trabalho?

Pense na sua profissão e, principalmente, na sua ocupação atual. Você acredita que pode ser substituído/a por uma máquina na sua função? Sem alarmismo ou pânico, mas nós precisamos pensar sobre isso.

 

Alguns dados divulgados no relatório Global Talent Trends 2019, uma pesquisa anual do LinkedIn feita com líderes de negócios, empresas que gerenciam talentos e especialistas em RH (Recursos Humanos), vão ajudar a fazer essa previsão.

 

O estudo mostra que o mercado de trabalho futuro vai absorver pessoas com flexibilidade para atuar em diferentes locais e horários de trabalho e que possuam habilidades pessoais especiais, com destaque para as soft skills, como empatia, capacidade de trabalhar em equipe, autonomia e resiliência.

 

Ainda de acordo com a pesquisa, no futuro, as relações entre as empresas e os/as contratados/as serão mais transparentes e respeitáveis, inclusive no que se trata de salários (boa notícia!).

 

Veja os principais insights desse estudo:

 

Flexibilidade no local de trabalho – 72% dos/as contratantes dizem que no futuro será ainda mais importante contar com profissionais flexíveis, que sejam capazes de trabalhar quando e onde quiserem, já que isso gera uma vantagem competitiva importante para as empresas.

 

Soft Skills – 92% dos/as recrutadores/as de talentos afirmam que as pessoas com soft skills são essenciais na tomada de decisão na fase de contratação dos/as candidatos/as. As pessoas com poucas habilidades em soft skills são tidas como contratações ruins (infelizmente, é um fato!).

 

Transparência no pagamento – Este item foi considerado importante por 53% dos/as profissionais que contratam talentos, já que as contratações ficam mais rápidas e fáceis quando existe o compartilhamento de faixas salariais, o que otimiza as negociações.

 

Assédio – 75% dos/as entrevistados/as já disseram que a cultura do local de trabalho mudou bastante de dois anos para cá para prevenir o assédio contra os/as colaboradores/as.

 

O relatório sobre as contratações para o mercado de trabalho também mostra que as conversas bidirecionais estão mais comuns. Assim, os/as funcionários/as podem falar mais abertamente com os/as responsáveis sobre aspectos negativos e positivos da empresa.

 

Já pensou em como você vai sobreviver neste cenário?

 

Fazendo uma projeção até o ano de 2030, é possível dizer que de 8 a 9% dos trabalhos demandados sequer existem ainda.

 

Neste cenário, fica fácil entender que seu futuro no mercado de trabalho pode ser fantástico e inovador.

 

Pense que a próxima década será repleta de oportunidades que você pode criar quando substituir a palavra profissão por habilidade – certamente uma empresa precisará dos seus conhecimentos em tecnologias específicas pois, ainda, os seres humanos estão controlando os robôs! (rs)

 

Em outras palavras, a tecnologia irá, sim, substituir muitos empregos que são feitos de modo mais braçal e que não demandam tanta complexidade de gerenciamento dos humanos.

 

Em contrapartida, a mesma tecnologia nos trará a oportunidade de explorar novas dimensões da nossa habilidade profissional e humana.

 

Isso significa que você, como indivíduo, deverá se reinventar se quiser ter (seu lugar ao sol) uma carreira no futuro mercado de trabalho.

 

Sua inteligência e mindset serão fundamentais para te guiar em direção ao futuro. Ah, um detalhe: o futuro já começou.

 

O que você pode fazer desde já para ficar à frente do tempo? A hora é agora!

 

 

 

Compartilhar este post

Precisa de ajuda? nos chame no Whatsapp.