Ser mãe nos dias de hoje

Tudo no mundo muda, e a mãe de hoje também mudou. Diferente de nossas mães e avós, educadas para dedicarem-se com exclusividade ao lar no papel de esposa, mãe, educadora, cozinheira, costureira, arrumadeira, colocando seus sonhos em segundo plano para criar os filhos, hoje a mulher deixou de ser apenas mãe para exercer muitas outras funções as quais devem ser conciliadas com a maternidade, com o casamento, com o lar. Divide seu tempo com a família, casamento, carreira, filhos… Ela é mãe, esposa, companheira, profissional, dona de casa, conselheira, amiga, e dribla, com maestria, situações que só ela é capaz de resolver. A mulher contemporânea corre, batalha, educa, empreende, faz a diferença no mercado de trabalho, é parceira do homem na busca não só de um modo melhor de vida para a família, mas também de sua realização pessoal e profissional.

Ser mãe nos dias atuais não é uma tarefa fácil. É preciso saber educar, ser amiga e companheira, sempre acompanhando os passos e a evolução dos filhos. Estar antenada nas mudanças e novidades digitais, no modismo das viroses, nos passos escolares, emocionais, e tudo o que o mundo oferece gratuitamente aos nossos pequenos, são definitivamente nossas responsabilidades, afinal, o futuro deles está na base que construiremos ao longo do caminho. Mas, como estar tão presente se, além do nosso papel de mãe, também assumimos tantos outros papéis como esposa, dona de casa, profissional? Equilíbrio talvez seja a característica mais correta e sábia.

A mulher “moderna” precisa saber equilibrar problemas, conflitos e o estresse do dia a dia, com a escola, a educação, o carinho e a atenção dedicada aos filhos. Precisamos ser também ótimas “administradoras”! Por mais que, para alguns, nossa rotina pareça indisciplinada, é totalmente possível ser uma mãe presente e ter uma, duas, ou mais, funções paralelas. Só é necessário ter cautela para saber medir o tempo que se despende para cada atividade.

Atualmente, ser uma mulher trabalhadora e ao mesmo tempo mãe, é um desafio para a sociedade e para as próprias protagonistas dessa difícil missão. A conciliação da vida maternal, amorosa e funcional gera uma batalha em que muitas têm que se habituar a vencer o cansaço e os preconceitos em um cenário complexo, bem como a luta pela valorização do seu papel perante o mundo.

Ser mãe aparentemente é uma tarefa fácil, mas a batalha de ações e emoções que são vivenciadas no dia a dia de uma mãe, só sabe a dimensão que tem quem as vive. Ter filhos é o que de mais fascinante pode existir, é o maior desafio imposto a uma mulher, mas vale a pena enfrentá-lo.

Ser mãe é lindo, é a certeza de carregar o amor mais intenso para o resto da vida. A experiência da maternidade traz inúmeras alegrias, descobertas e grandes desafios.

Decidimos mostrar algumas dessas histórias de sucesso de mães, empreendedoras para servir de inspiração para você, que passa por dificuldades profissionais após a maternidade ou até tem medo de engravidar!

Lisa Braun

Lisa percebeu que era raríssimo encontrar histórias de pessoas com seu perfil, mulheres e mães, bem-sucedidas no empreendedorismo. Isso não a desmotivou e ela decidiu investir na sua área: vendeu o carro, juntou dinheiro e abriu sua própria farmácia.

No início, ela tinha de fazer um pouco de tudo: de cuidar das finanças a colocar a mão na massa. E isso não foi um problema, se comparado à dificuldade de fazer as pessoas entenderem que não havia nenhum homem por trás de seu trabalho.

Ela conseguiu provar seu valor: sua pequena farmácia se transformou em uma fábrica de dermocosméticos. A Dermage tem hoje mais de 60 franquias e 300 produtos no portfólio. Para quem pensava que ser mãe e empreender era um problema, a filha de Lisa, Ilana Braun, é sócia e presidente da empresa.

2. Ana Maria Bastos

Ana Maria é uma dentista que se tornou mãe enquanto morava na Suíça. A maternidade fez surgirem em sua cabeça questionamentos relacionados ao papel dos adultos na criação e no desenvolvimento das crianças. E todas essas dúvidas se tornaram o pontapé inicial para que ela começasse a empreender.

Foi assim que surgiu a Descobrir Brincando. A empresa tem oficinas que promovem atividades e brincadeiras entre adultos e crianças de 0 a 3 anos. Essa interação é feita com brinquedos compatíveis para cada estágio do desenvolvimento infantil.

Além das oficinas, a Descobrir Brincando também oferece cursos de capacitação para educadores. Ana Maria afirma que a melhor parte de ser empreendedora é ter os horários mais flexíveis para aproveitar sua própria maternidade.

Dani Mataresi

Quando estava grávida de sua filha, Dani procurou pelos produtos do enxoval em várias lojas. Contudo, o resultado era sempre o mesmo: além de caros, os produtos pecavam também na qualidade.

Essa experiência serviu de inspiração para que ela fundasse a Lilibee. A marca fornece tudo para o quarto do bebê, bem como itens para gestantes, maternidade e primeira infância.

Dani fez questão de investir em atendimento humanizado, onde as futuras mamães contam com a ajuda de especialistas para encontrarem tudo que precisam num único lugar. Além disso, as peças podem ser personalizadas de acordo com o gosto da cliente e é até possível fazer projetos em 3D.

São coleções exclusivas, ambientes diferenciados em cada loja e mais de 3 mil produtos em linha. A empreendedora faz de tudo para oferecer às mães o atendimento que ela desejava ter recebido. Com isso, a Lilibee já conta com 4 lojas próprias, um e-commerce e está expandindo através de franquias.

Essas são apenas algumas das histórias de sucesso de mães que encontraram no empreendedorismo uma boa oportunidade para conciliar a maternidade e a vida profissional.

Inspire-se nelas: talvez a solução para suas dificuldades esteja também nesse formato. E lembre-se de que essas mulheres mostram que você pode tudo !

Compartilhar este post

Precisa de ajuda? nos chame no Whatsapp.