Violência contra a mulher

Infelizmente, o aumento dos casos de violência contra as mulheres e crianças tem ocorrido de em todo o mundo, inclusive no Brasil.

Os números vêm subindo assustadoramente desde que se decretou o isolamento para evitar o contágio de corona vírus. Só em abril, as denúncias aumentaram 38%, fora as não denunciadas

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 35% das mulheres já sofreram violência física e/ou sexual, violência de parceiros íntimos ou violência sexual de não-parceiros íntimos durante suas vidas. O Brasil ocupa a 5.ª posição na lista de países onde a violência doméstica é crime, precedido apenas por El Salvador, Colômbia, Guatemala e Rússia. Em 2013, 4 762 mulheres foram assassinadas no Brasil e 50,3% desses crimes foram cometidos por membros da família e 33,2% deles foram cometidos pelo atual ou ex-parceiro.

Um estudo patrocinado pelas Nações Unidas (ONU), pela Organização Mundial da Saúde e pelo governo brasileiro descobriu que 106 093 mulheres foram assassinadas no Brasil entre 1980 e 2013. De acordo com o Mapa da Violência de 2015, as taxas de feminicídio vêm crescendo e atingiram 4,8% das mulheres em 2013.

Com a pandemia consequentemente, houve um aumento dos casos de violência com a diminuição do número de denúncias, seja por medo do parceiro, seja pela impossibilidade de sair de casa.

Sem dúvida, estando em casa 24 horas por dia, pode se tornar ainda mais difícil encontrar o caminho e a força para denunciar.

Do Canadá, surgiu a ideia de usar um gesto em particular, um verdadeiro sinal de ajuda que pode ser usa

do durante uma vídeo-chamada para permitir que amigos e parentes saibam que alguém foi vítima de violência. Sinal de Ajuda (Signal for Help).

O sinal a ser usado é o seguinte: polegar da mão dobrado, quatro dedos para cima e então fechado em punho.

No ano passado, após o início da pandemia, com o aumento de casos de violência doméstica, houve uma campanha para incentivar que as mulheres denunciassem usando o símbolo. A Associação de Magistrados e o Conselho Nacional de Justiça promoveu a campanha #SinalVermelho, que tem o objetivo de ajudar as vítimas a pedirem ajuda em algum estabelecimento através do “X” vermelho feito na mão na palma da mão

Você sabia que a violência física não é a única existente? A Lei Maria da Penha tipifica 5 tipos de violência doméstica: física, patrimonial, psicológica, moral e sexual. Para atendimento e amparo da mulher em situação de violência existe uma rede especializada que atua de maneira coordenada na cidade, de modo a acolher de maneira humanizada e auxiliar no empedramento feminino.

 

Compartilhar este post

Precisa de ajuda? nos chame no Whatsapp.